quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Feliz Dia das Bruxas!!



" E eram tão doces as travessuras entre eles..."

Ana €!¡sa
31-10-2013
21h15

O amor...


O amor...

' Te amei verdadeiramente, alucinadamente...
Em cada segredo, em todos os silêncios e desejos
Enroscada, afogada em tantas vontades.

Rasgava a pele, abandonada em teu cheiro
Quando sussurravas e gemias em meu corpo.

Ardia em tuas mãos, quando incitavas teus delírios,
Roçando tua boca atrevidamente dentro de mim.

Alvoroçava minhas trilhas, entre teus dedos,
Mantendo-me embriagada e reclusa em você.

E me perdia apaixonada quando teus beijos vadios
entorpeciam meu sangue, para logo em seguida explodir em inconfessáveis apelos.
Nossos corpos inundavam-se, escorrendo a seiva da paixão...
Que nos envolviam, nos mantinham e onde respirávamos o amor mais puro e profundo. '
.
.
.
'Adormecia, nua, deitada nos teus versos secretos...
rasgando palavras de despedida,
murmurando teu nome, amando você, pra sempre. '

Ana €!¡sa
31-10-2013
12h55

Indecente



Indecente

' Eram tão indecentes os sonhos
Sentimentos em metades, apáticos, sozinhos e vazios.
Eram tão roucos os gritos e tão distante os pensamentos
Pareciam presos em algum tempo longínquo
Um tempo insano, viciando em demoras.

Eram sedentas as manhãs sem tua presença...
Fome que não aplacava
Desejo que consumia
Loucura de mãos que se perdiam e morriam perdidas na cama úmida.

Eram arrebatadoras e inflamadas todas as emoções
ao te suspirar
E aconchegantes todos os gemidos quando te procurava dentro de mim.

Eram confusas as madrugadas
Quando abraçava as palavras mudas e tentava acalmar toda pressa
Tentando sobreviver naquele quarto fechado, consumida de saudade...
Oculta, ignorada, perdida...desde que você se foi.

Eram assim, indecente gruta de emoções
Onde lambia o tempo devagar
Acorrentada no passado...
 Silenciando a dor da tua partida. '


Ana €!¡sa
31-10-2013
11h05

Ser tua


' Eu só queria que você entendesse esse meu jeito mimada de ser...tua. '

Ana €!¡sa
31-10-2013
10h35

Olhar úmido


Olhar úmido

' E o vento levava pequenos grãos de saudade para que acariciassem os olhos dele,
úmidos de tristeza. '

Ana €!¡sa
31-10-2013
07h55

Despedida


Despedida

(Meus dias) Minhas noites tem sido assim: 
lembrando de você, devagar, mansamente, aos poucos e diariamente...
E você saindo, sem olhar para trás, 
devagar, mansamente, aos poucos e diariamente.
(...e dói tanto...)

Ana €!¡sa
31-10-2013
07h05

(obs: Alterei meus dias por minhas noites.)

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Abraçando

Abraçando

" Eu vou te abraçar, enlaçar e te fazer (me) sentir,
sempre que meu desejo te buscar. "



" Vou te encontrar em cada calafrio, 
em cada arrepio que minha saudade te chamar. "

Ana €!¡sa
25-10-2013
07h09

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Reticências...


Reticências...
 
' Será que alguém imagina quanta dor, quantas palavras mudas, 
quanto silêncio, quanta hesitação cabem em três simples pontinhos??
Como interpretar quantos significados podem ter??
Pontos que interrompem
Calam
Imaginam...
Suspendem o pensamento.
Quanto mistério...
Quanta emoção roçando reticente.
 
Eu, muitas e muitas vezes nem sei definir minhas reticências...
Como imaginar quantas leituras, lágrimas,
quando simplesmente te dão três pontos.
Então, sem definição, vírgulas, interrogações
sem ponto final...
 Apenas 
(...).'

Ana €!¡sa
15-10-2013
21h

Sim



Sim

" Sim, eu te amei
Em cada lágrima que deslizava pelo colo suado
e escorria solta e íntima pela pele.
Sim, eu te amei
Nos sorrisos que tingiam timidamente toda tristeza
que você provocava.
Sim, eu te amei
Nas madrugadas insones que procurava por você.

Hoje eu derramei toda dor...
Escoei e deixei ir todas as letras quem me machucavam
Deixem que saíssem todas as palavras e toda falta que você me faz...
Hoje eu te deixei.

Mas, confesso, por alguns momentos, fraquejei
e deixei-me inundar, mais uma vez, de você
Você sorria...deixando-me atada.
Percebi que entre o te amei e o eu ainda te amo, 
não existia vazio e nem tempo.
Então conclui: Sim, eu te amo. " 

Ana €!¡sa
15-10-2013
17h45

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Cor



" Ela sorria, com os olhos cheios de lágrimas, o colorido dia. "

Ana €!¡sa
14-10-2013
17h30

sábado, 12 de outubro de 2013

olhos de saudade...



"...Ainda me lembro do teu riso, amor meu, da tua voz tão íntima,
e te lembrar, me deixa assim, com a saudade no olhar. "

Ana €!¡sa
25-09-2013
14h23


Dia das Crianças!!


Criança

Sou menina manhosa, teimosa e atrevida
Gosto de sonhar e me lambuzar com sonhos
Sou criança birrenta, mimada e metida
Sou assim, criança com pele de mulher
Mas tem um detalhe, sou absolutamente Feliz!!

Ana €!¡sa
12-10-2013
11h05

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Poesia Obscena



Poesia Obscena

" Quero silenciar teus gritos, sendo poesia obscena no teu corpo."

Ana €!¡sa
11-10-2013
17h45

Simples??



Simples??

' Parecia simples
Desatar tuas vestes
Deixar-te a mercê dos meus lábios
Fazer um desenho, em dedos, no corpo rijo
Provocar-te em arrepios, ardências
Calar tua boca, sussurrando noites vadias
Penetrar no teu íntimo
Viajando maliciosa nos teus segredos...

Parecia...
Até perder-me em tuas mãos. '

Ana €!¡sa
11-10-2013
17h30

Mãos que silenciam



Mãos que silenciam

Fez-se silêncio
Só tua respiração ensaiava pausa
No cheiro que deitava lento
Enquanto tuas mãos calavam o tempo da espera.

Ana €!¡sa
11-10-2013
17h
Mãos que silenciam Fez-se silêncio Só tua respiração ensaiava pausa No cheiro que deitava lento Enquanto minhas mãos calavam o tempo da espera. Ana €!¡sa 11-10-2013 17hemagrecer

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Silenciosa


 Silenciosa

" Silenciosa passeava a língua pelos músculos rijos
Sentia o quanto ele respondia e cedia...
Trêmulo, pleno, alucinado 
E totalmente dela."

Ana €!¡sa
09-10-2013
23h05

Entregue


Entregue

" Sussurrava trêmula
Palavras que escorregavam pelo corpo
Esculpindo desejo nos poros que ardiam pelo fogo provocado
Banhava-o doce e intensamente
Rouca
Embriagada
Sem pressa."

Ana €!¡sa
09-10-2013
22h22

Abraço Íntimo

 

Abraço Íntimo
.
" Sentia-se inebriada, andando a esmo pelas ruas escuras
O corpo movia-se entorpecido, olhos fechavam, 
sentindo apenas o vento que a fazia tremer.
Ela precisava encontrar o que procurava
O tempo a consumia...
Intuição dizia que seguisse.

Foi assim, caminhando contra o vento, 
que ela sentiu todo corpo sendo envolvido
Como um manto quente, acolhedor, 

que arrepiava, esmorecia...
Olhos apertavam-se para sentir o calor, 
o cheiro impregnando, roçando paixão. 
Nome dele vagueava como música nos lábios.
Doce como o desejo que fluía
Intenso como o fogo que a consumia
Não havia mais tempo.
Cambaleante, absorta, tentava seguir,
procurar refúgio
mas sucumbiu quando aquele corpo aninhou-a num abraço íntimo. "

Ana €!¡sa
09-10-2013
21h02

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Olhos do Coração



Olhos do Coração

" -  Quero levar comigo, uma parte de você.
- Qual 'þarte ðe m¡m' prefere, amor meu
- Teus olhos
- Ah!! tão pouco...rss
Te dou meu olhar, quer??. "

" Você me pediu olhos, e te dei meu olhar."
(nahu¡ ¢huymã)

Ana €!¡sa
07-10-2013
07h10

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Pausa




Pausa

" De repente as letras começaram a sentirem-se vazias
Palavras doíam e abaladas, choravam lenta e copiosamente
Algumas palavras inflamavam, ocupando todos os espaços
Saudade e falta, juntaram-se a solidão e cresciam sem controle...
E o amor foi encolhendo-se, comprimia-se assustado.

As palavras que sempre nasciam ensolaradas,
 minguavam aos poucos
Precisavam de recolhimento...
Calar-se às dores que estavam provocando
E enxugar as lágrimas que padeciam em cada vírgula...
Era necessário descansar as letras
Desculpar as tristezas
 Evitar um ponto final.

O corpo não reage
O tempo não descansa...
E o coração pede pausa. "


" É preciso que eu volte a conversar com meu silêncio...
Entender meus gestos calados.
E me encantar com minhas letras. "

Ana €!¡sa
02-10-2013
22h04

saudade...


'...e de repente, me vem essa saudade imensa da tua voz 
dentro de mim,
de você aqui, sorrindo e cuidando...
saudade doída de nós.'

Ana €!¡sa
02-10-2013
17h11