sábado, 30 de novembro de 2013

Internet


Internet

" Esse mundo azul é um palco para pessoas infelizes
 com sorrisos largos. "

Ana €!¡sa 
30-11-2013
10h

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Tanta gente...


Tanta gente...

Estou cansando de ser gente...
Porque gente machuca gente
Gente mente
Manipula...
Dissimula...
Gente fere a gente.

Cansei de ser gente...
Porque 'muita gente' não é gente.

Será que essa gente, que não gosta de gente, 
consegue colocar a cabeça no travesseiro e dormir feito gente??
Gente assim assusta tanto a gente.

Ana €!¡sa 
29-11-2013
10h02

Chuva de dentro


Chuva de dentro

" Há uma chuva interna, que não cessa, não respira...
Que tem cheiro de amor, de leveza, 
que dança descalça,
 sonha,
que arrepia palavras, 
sem medo de se machucar em cacos jogados para ferir. "

Ana €!¡sa 
29-11-2013
09h22


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Sem S, mas muito plural


Sem S, mas muito plural

" Interessante que não sentimos saudadeS...
apesar da saudade ser tão intensa, imensa e tão plural. "

Ana €!¡sa 
27-11-2013
11h22

domingo, 24 de novembro de 2013

Sempre sempre...


Sempre sempre...

" Quando teu desejo rompe madrugada,
minha pele acorda cheirando teu gosto,
a boca perfumada com as tuas palavras que (me) umedecem. "

Ana €!¡sa 
24-11-2013
06h42


sábado, 23 de novembro de 2013

Letras que choram...


Letras que choram...

" (Recolhendo minhas palavras, tão cheias de dor, 
para que você nunca saiba o quanto as fizeram sangrar.) "

Ana €!¡sa 
23-11-2013
12h22

Tentei...


 Tentei...

" Tentei (e tentei),
 agora te deixando ir...segue teu caminho. "

Ana €!¡sa 
23-11-2013
11h24

Recado!!


Recado!!

" Hoje meu corpo só precisa do teu cheiro, do teu tempo, de palavras lambuzadas, do nosso silêncio...assim, íntimos, intensos...presos. "

Ana €!¡sa 
23-11-2013
10h44

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Dias de chuva


Dias de chuva

' Por que, saudade, você voltou a me lembrar que você existe, pulsa acaricia e dói?? '

Ana €!¡sa 
22-11-2013
11h50

Ser sim


Ser sim

Agora, vou ali resgatar minha alegria, encolhida e dolorida.
Dá licença, tristeza, vou ali ser feliz de novo.

Ana €!¡sa 
22-11-2013
11h23

Palavras que cegam



Palavras que cegam

Duvidou das minhas palavras
Mas acreditou em palavras que calaram teus olhos

Ana €!¡sa 
22-11-2013
11h08

Confissão


Confissão

Eu confesso, sob todas as penas possíveis e até as impossíveis:
- Confesso que quebrei a cara quando a desconfiança me agrediu.
- Confesso que esperei que amizade fosse algo indestrutível.
- Confesso minha culpa!!
Porém, algumas coisas servem para nos reconstruir 
e palavras abalam, com certeza...mas só derrubam se deixarmos.
É o aprender necessário, sem pedir ou querer.
- Confesso também, que estou leve, tranquila e que a fé me sorri.

E é assim que tem que ser, uma reconstrução de sentimentos: 
forte, difícil, porém vitoriosa.

Em paz!!

Ana €!¡sa 
22-11-2013
10h49

Sinto tanto...


Sinto tanto...

Sinto muito por todos os enganos...
Todas as alegrias
Momentos a dois.
Sinto muito e sinto tanto por ter confiado, ter acreditado
Compartilhado dores
Deixado sentimentos de lado
Apoiado...
Ter aguentado tantas humilhações, ter humilhado
Por ter (te) mimado, ter te admirado
Sinto muito pela amizade que te dediquei
E por ter te amado.
'Eu sinto muito ter me magoado'
Mas, eu sinto muito mais, ter perdido tempo tentando entender.

Ana €!¡sa 
22-11-2013
08h47

Sou...


Sou...

Eu sou o que você não conhece, o que nem imagina, o que quero que você saiba...
Posso ser tudo que teu ciúme sonha, que pensa, que você quer.
Mas, tenha certeza, sou muito melhor do que tua inveja quer que eu seja. 

Ana €!¡sa 
22-11-2013
08h29

Desabafo...


" Tem pessoas que só entendem o que a gente diz quando você esquece o silêncio, que evita dor, e diz na cara...até nunca mais.
E mesmo assim, ainda insistem em te agredir, provocar, humilhar.
Talvez seja um jeito amoroso de dizer, eu preciso de você perto né??
Vai entender o ser humano. "

Ana €!¡sa 
22-11-2013
07h49

(...me perdoem os versos mais amargos, azedos e sofridos desses dias...mas tô expurgando gente nociva e logo a 'raiva' passa e eu remexo o caldeirão e a doçura do amor volta...rss) 

e citando a 'gigante' poeta...
 " Tenho que falar porque falar salva."
Clarice Lispector

(Ou gritar, né??)

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Olhos vendados


Olhos vendados

" Ele olhava para ela, apaixonado, entregue, e não percebia, nos olhos que fitava, 
o quanto inventavam verdades. " 

Ana €!¡sa 
20-11-2013
18h06

Mentiras


Mentiras

" Onde foi parar o caráter, quando a covardia mentirosa gritou mais alto?? "

" Ele estava tão acostumado com mentiras, 
que acabou acreditando que toda verdade era mentirosa. "

" A mentira, às vezes, é tesa, quente, vermelha e manipuladora."

Ana €!¡sa 
20-11-2013
14h40

Mágoa


Mágoa

" Não é difícil esquecer alguém que nos magoou
Difícil é apagar as marcas que pisaram na confiança,
despedaçaram sonhos...
e que doem na memória. "

Ana €!¡sa 
20-11-2013
11h44


Borboletas felizes



Borboletas felizes

" Juntos...
 somos corpos vibrando com borboletas felizes."

Ana €!¡sa 
20-11-2013 
11h19

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Olhares


Olhares

" Gosto quando teu olhar me distrai, me desorienta, me deixa bamba.
Gosto quando no teu olhar me perco e você se entrega cheio de malícia.
Esse teu olhar que acaricia, que (me) abraça.
Gosto desse nosso jeito de (nos) olhar, onde os corpos entendem, 
aconchegam-se, encaixando um no outro."

Ana €!¡sa 
19-11-2013 
16h33

Sorrindo...


Sorrindo...

" Vou te deixar num porta retrato...
Imóvel, inerte e cada vez que te olhar...
Simplesmente sorrir pra você."

Ana €!¡sa 
19-11-2013 
15h16

Vem!!


Vem!!

" Teu corpo ardia de desejo
Mãos me alcançavam
Tua voz rouca gemia: -Vem!
E eu não fui. "

Ana €!¡sa 
19-11-2013 
14h45

Explicar??


Explicar??

" Era quase noite quando te perdi...
Sentia-me frágil e despedaçada.
Doíam-me todas as madrugadas que não teria mais ao teu lado.
Quando de repente, num ímpeto até ridículo, convidei a noite para dormir comigo,
 sem promessas, sem esperas.

O dia amanheceu sorrindo, 
E eu...sentindo-me viva, lânguida, úmida de desejo...
Por um outro alguém.

Ana €!¡sa 
19-11-2013 
14h27

Mais e menos


" Tudo o que é demais, acaba sendo de menos e 
Voa. "

Ana €!¡sa 
19-11-2013 
14h07

Êxtase


" Sou êxtase quando tua boca cala meus versos mais apaixonados. "

Ana €!¡sa 
19-11-2013 
13h37


Amando


Amando

O amor nos preenche, sem nãos, sem desafios, sem talvez
Entrega nossos corpos com peles, cheiros e criancices
Misturando-se líquidos, sussurros, paixão...
Amando assim, acordamos manhãs, cheios de sol.

O amor nos molha, sua, arrepia, nos vibra.
Em teu amor desfaço-me trêmula, desfalecida em cada toque abraçado,
entregando-me, mais e mais, quando teus olhos passeiam nos meus,
quando tua boca despe meus segredos...
e teu desejo amanhece no meu.

E quando nua, presa no teu íntimo, somos mais que corpos
somos caminho
vento
música
estrada
colo
beijos lentos
infinito...
somos céu da boca carregado de borboletas felizes.

Com esse amor, estou me enchendo de poemas felizes,
versos azuis e poesias vermelhas
Para sussurrar no teu corpo, eu amo você, assim: 
molhada, suada, e infinitamente tão tua.

Ana €!¡sa 
19-11-2013 
13h29

Água liberta


Água liberta

Ela chorou, derramou todas as lágrimas armazenadas
Deixou fluir, com o sal, toda dor, decepção, tristeza.
Água que corria densa, abundante, 
Molhando o peito, entranhando no coração.
Chorando, expurgou todos os erros, toda falsa confiança.

Lavou a alma, a raiva, o desprezo e a ingratidão.
Livrou-se dos enganos, das desculpas mentirosas.
Sentia-se livre novamente...
E dessa vez para sempre.

Ana €!¡sa 
19-11-2013 
08h30

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Em pausa


Em pausa

Coração em repouso, sofrendo menos, amando-se mais...
Simples assim.

Ana €!¡sa 
18-11-2013 
18h42

Sem barreiras


Sem barreiras

Vem, desabotoa minha pele,
Machuca, leve, minha carne
Grita no meu silêncio...
Acorda meus gemidos.
Vem, entra, a porta está aberta para o teu prazer.

Ana €!¡sa 
18-11-2013 
18h15

Sentir-te


Sentir-te

Sinto teu corpo me possuindo
Devorando minhas entranhas
Em volúpia, em desejos
Como se hoje fosse nossa última noite.

Ana €!¡sa 
18-11-2013 
17h28

Madrugada


Madrugada

Meu corpo acordou suado, arrepiado
Pele úmida, grudenta
Boca seca e faminta.
Culpa tua, meu desejo,
Que veio me madrugar.

Ana €!¡sa
18-11-2013
16h23

Era tudo...sim


Era tudo...sim

Sinto saudade do teu cheiro, que não me perdi,
Do beijo que não lambi
Braços que não me aninhei
Dos olhares que não me floresceram
Mãos nas mãos, entrelaçadas
Do teu corpo, que não me espalhei.

Sinto saudade do teu amor, 
que preenchia todos os gemidos e ardências.

Ana €!¡sa
18-11-2013
16h18