domingo, 14 de agosto de 2011

Calam-se as Letras

Calam-se as Letras

" E a saudade é tanta e tão profunda,
Que as palavras calam-se,
Curvam-se ao tempo...
E o poema adormece. "

Ana €!¡sa
14-08-2011
13h15

3 comentários: